Procurar  
  • principal
  • > Rui Barbosa
  • > cronologia
  • como chegar à Fundação >>

    consulta às bases de dados >>

    Obras Completas >>

    sobre o acervo de Rui  Barbosa >>

    cronologia (1890-1923)

    Os fatos principais relacionados à vida de Rui Barbosa estão registrados nesta cronologia, organizada para publicação no Jornal de Letras (1º caderno, agosto 1980, p. 4-5) por Rejane M. Moreira de A. Magalhães, pesquisadora da FCRB,  e autora de Rui Barbosa: cronologia da vida e da obra.

    Nesta pagina estão assinalados os acontecimentos de 1890 a  1923, ano de sua morte,  e, na página seguinte, os do período de 1849 até 1889.

    1890
    :: Ocupa-se da reforma bancária.
    ::
     7 de janeiro - Apresenta o projeto de separação da Igreja do Estado - Decreto nº 119-A.
    :: Redige o texto definitivo do Projeto da 1ª Constituição Republicana.
    :: Eleito Senador pela primeira vez, como representante do seu Estado natal.
    :: 25 de maio - São-lhe concedidas honras de General-de-Brigada.
    :: 19 de dezembro - Defende e sustenta, no Congresso Constituinte, a Carta Magna.

    1891
    :: Janeiro - Apresenta o relatório da sua gestão no Ministério da Fazenda.
    :: 20 de janeiro - Apresenta a renúncia coletiva do Ministério.
    :: 24 de fevereiro - Promulgada a Constituição dos Estados Unidos do Brasil.

    1892
    :: 20 de janeiro - Renuncia ao cargo de Senador.
    :: 23 de abril - Defende, perante o Supremo Tribunal Federal, o habeas corpus a favor dos presos políticos.
    :: Publica O estado de sítio, sua natureza, seus efeitos, seus limites.
    :: 27 de junho - Reeleito Senador pela Bahia.

    1893
    :: 7 de fevereiro - Viagem à Bahia, quando pronuncia o famoso discurso "Visita à terra natal".
    :: 21 de maio - Inicia uma série de artigos no Jornal do Brasil, combatendo a política de Floriano Peixoto.
    :: 6 de setembro - Em conseqüência de suas atitudes antes e durante a Revolta da Armada, é obrigado a refugiar-se na Legação do Chile. Tem início, então, o seu exílio. Consegue embarcar e parte para Buenos Aires.
    :: 24 de novembro - Seu título de General-de-Brigada é cassado por decreto de Floriano Peixoto, sob acusação de participação na Revolta da Armada.

    1894
    :: De Buenos Aires parte para Lisboa, Madri, Paris e finalmente Londres. A série de artigos, que desta cidade remete para o Jornal do Commércio, é posteriormente reunida em livro sob o título Cartas da Inglaterra.

    1895
    :: Junho - Regressa do exílio.
    :: 24 de agosto - Discursa no Senado sobre a Pacificação do Rio Grande do Sul.
    :: 30 de novembro - Banquete oferecido em sua homenagem pelo Jornal do Commércio.

    1896
    :: Ano de grande atividade jurídica: defende os magistrados postos em disponibilidade, os professores da Escola Politécnica, dá um parecer sobre o jogo da péla e prossegue na defesa dos presos políticos.
    :: 13 de outubro - Pronuncia no Senado um discurso respondendo às acusações feitas por César Zama.

    1897
    :: Recusa o convite de Manuel Vitorino, Vice-Presidente da República, para Ministro Plenipotenciário do Brasil na questão de limites com a Guiana Francesa.
    :: 24 a 26 de maio - Pronuncia na Bahia duas conferências sobre o Partido Republicano Conservador.
    :: 6 de novembro - Pronuncia, no Senado, um discurso sobre o atentado (ocorrido na véspera) contra Prudente de Morais, Presidente da República.
    :: 5 de dezembro - Na sessão secreta do Senado, faz uma declaração sobre o Tratado de Arbitramento para a fixação das fronteiras do Brasil com a Guiana Francesa.

    1898
    :: 14 de janeiro - Prudente de Morais restitui-lhe o título de General-de-Brigada.
    :: 26 de março - Defende perante o Supremo Tribunal Federal o habeas corpus que impetrara em favor dos desterrados para Fernando de Noronha, após o atentado contra o Presidente da República.
    :: 5 de outubro - Assume o cargo de redator-chefe do jornal A Imprensa, para o qual redige, durante dois anos e meio, editoriais quase que diários.

    1899
    :: Opõe-se francamente ao Governo Campos Sales.
    :: Março - Critica a resolução do governo de elaborar o Código Civil.
    :: Setembro - Analisa a visita do Presidente da Argentina, Júlio Roca.

    1900
    :: Através de artigos sucessivos em A Imprensa, defende a gestão financeira do Governo Provisório.

    1901
    :: Março - Deixa de redigir artigos para A Imprensa, cuja publicação é logo depois suspensa.

    1902
    :: Designado Presidente da Comissão Especial do Código Civil, no Senado.
    :: 3 de abril - Apresenta parecer-crítica sobre a redação do Projeto do Código Civil da Câmara.
    :: 26 de outubro - Aparecem as Ligeiras Observações sobre as emendas do Dr. Rui Barbosa ao projeto do Código Civil, pelo Professor Carneiro Ribeiro. É o início da polêmica filológica conhecida como Réplica.

    1903
    :: Integra a representação brasileira na questão de limites entre o Brasil e a Bolívia, a convite do Barão do Rio Branco. Pouco depois, exonera-se por não concordar com o arbitramento.
    :: Paraninfo dos bacharéis em Ciências e Letras do Colégio Anchieta (de Nova Friburgo), pronuncia um importante discurso, que representa uma profissão de fé cristã.

    1904
    :: Defende perante o Supremo Tribunal Federal o Estado do Rio Grande do Norte na questão de limites com o Ceará.
    :: Combate a campanha pró-vacinação obrigatória.
    :: 16 de novembro - Discursa no Senado sobre a Revolta das Escolas Militares, associando-se aos protestos populares.

    1905
    :: Renovado o seu mandato de Senador pela Bahia.
    :: É candidato à Presidência da República.
    :: 1º de setembro - No Manifesto à Nação indica os nomes de Afonso Pena e Nilo Peçanha, respectivamente, para Presidente e Vice-Presidente da República.

    1906
    :: 25 de maio - Por motivo de saúde, recusa o convite do Barão do Rio Branco para representar o Brasil na Terceira Conferência Pan-Americana.
    :: 22 de outubro - Eleito Vice-Presidente do Senado, toma posse três dias depois.

    1907 (veja cronologia de Rui em Haia)
    :: Indicado pelo Correio da Manhã para representar o Brasil na Segunda Conferência da Paz, a se realizar em Haia.
    :: 27 de fevereiro - É convidado oficialmente, para essa missão, pelo Barão do Rio Branco.
    :: 28 de março - Aceita o convite.
    :: 29 de abril - Por decreto do Presidente Afonso Pena, é nomeado Embaixador Extraordinário, Ministro Plenipotenciário e Delegado do Brasil.
    :: 5 de maio - Parte para a Europa, a bordo do Araguaia.
    :: 15 de junho - Abertura da Conferência, no Palácio Binnenhof.
    :: Indicado Presidente de Honra da 1ª Comissão.
    :: 12 de julho - Réplica a De Martens, Delegado Plenipotenciário da Rússia.
    :: 5 de outubro - Impasse na conferência, criado pela tese de que todos os Estados são iguais perante a ordem jurídica internacional. Para a sua solução foi criado um grupo, do qual fez parte Rui Barbosa, conhecido como "Os Sete Sábios".
    :: 18 de outubro - Encerramento da Conferência.
    :: 31 de outubro - Manifestação dos brasileiros em Paris.
    :: 29 de dezembro - Manifestação popular na Bahia.

    1908
    :: Janeiro - Manifestação popular no Rio, sendo orador Coelho Neto.
    :: 7 de maio - Reeleição Vice-Presidente do Senado.
    :: 17 de maio - Recusa prêmio pecuniário pelos trabalhos em Haia.
    :: 29 de setembro - Pronuncia, em nome da Academia Brasileira de Letras, o "Adeus a Machado de Assis".
    :: 3 de outubro - Eleito Presidente da Academia Brasileira de Letras, em substituição a Machado de Assis.
    :: 15 de novembro - Recebe do Presidente Afonso Pena medalha de ouro pelos trabalhos na Conferência da Paz.

    1909
    :: 23 de junho - Renuncia à Vice-Presidência do Senado.
    :: Inicia a Campanha civilista (2ª candidatura à Presidência da República).
    :: 17 de maio - Saúda Anatole France em nome da Academia Brasileira de Letras.
    :: Agosto - É proclamado candidato à Presidência da República, na Convenção Nacional.
    :: Excursão eleitoral ao Estado de São Paulo.

    1910
    :: Excursão eleitoral aos Estados da Bahia e Minas Gerais.
    :: 1º de março - Apresenta ao Congresso Nacional uma Memória, contestando a apuração da eleição para Presidente e Vice-Presidente da República.
    :: Hermes da Fonseca é declarado eleito. Rui lhe faz sistemática oposição.
    :: Publica os dois volumes de O Direito do Amazonas ao Acre Setentrional.

    1911
    :: 10 e 13 de dezembro - Discursa no Senado sobre a intervenção em Pernambuco.

    1912
    :: Janeiro e fevereiro - Combatendo os atos do Governo Federal contra a Bahia, escreve vários artigos jornalísticos e impetra diversos habeas corpus em favor de Aurélio Viana (Governador do Estado) e outros.

    1913
    :: 26 de julho - Terceira candidatura à Presidência da República, levantada pela Convenção Nacional.
    :: Setembro - Discurso no Senado sobre o bombardeio de Manaus e a intervenção no Estado do Amazonas.
    :: 28 de dezembro - Através de um Manifesto à nação, renuncia à candidatura à Presidência da República.

    1914
    :: 20 de fevereiro - Responde às acusações do Senador Gabriel Salgado (A esfola da calúnia).
    :: 24 de maio - discursa no Centro de Ciências, Letras e Artes de Campinas. Em um trecho desse discurso Rui fala no "Espetáculo da volta das andorinhas".
    :: Deflagrada a Primeira guerra Mundial, toma posição a favor dos aliados.

    1915
    :: Janeiro - Reeleito Senador pela Bahia.
    :: 9 de setembro - Ofício ao Senado, expressando pesar pelo assassinato, na véspera, de Pinheiro Machado.

    1916
    :: 10 de junho - Por decreto do Presidente Venceslau Brás, é nomeado Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário para representar o Brasil no Primeiro Centenário da Independência Argentina.
    :: 14 de julho - Pronuncia na Faculdade de Direito de Buenos Aires a Conferência Conceitos modernos de Direito Internacional, conhecida como O dever dos neutros.
    :: 17 de setembro - Pronuncia no Teatro Municipal do Rio de Janeiro uma conferência sobre a guerra.

    1917
    :: 17 de março - Pronuncia no Teatro de Petrópolis conferência a favor dos aliados.
    :: 26 de outubro - Discursa no Senado sobre a declaração de guerra à Alemanha.

    1918
    :: 11 de agosto - Início das comemorações do seu jubileu cívico. Discursa na missa campal realizada no Campo de São Cristóvão (Rio de Janeiro).
    :: 12 de agosto - Discursa na Biblioteca Nacional, onde foi saudado por Constâncio Alves.
    :: 13 de agosto - Discursa na manifestação popular realizada no Teatro São Pedro de Alcântara.
    :: Recebe do Ministro da França, Paul Claudel, as insígnias de Grande Oficial da Legião de Honra; do representante da Bélgica, a Grã-Cruz da Ordem da Coroa.
    :: 3 de dezembro - Recusa o convite do Presidente Rodrigues Alves para chefiar a Delegação Brasileira ao Congresso da Paz, em Versalhes.

    1919
    :: Quarta candidatura à Presidência da República.
    :: 20 de março - Pronuncia no Teatro Lírico (Rio) a conferência "A questão social e política no Brasil".
    :: 8 de maio - Desliga-se da Academia Brasileira de Letras.
    :: 6 de setembro - É convidado pelo Presidente Epitácio Pessoa para representar o Brasil na Liga das Nações.
    :: Novembro e dezembro - Excursiona pelo Estado da Bahia, apoiando a candidatura Paulo Fontes ao governo do Estado.

    1920
    :: Recusa o convite para a Liga das Nações.
    :: Fevereiro, março e abril - Escreve uma série de artigos jornalísticos contra o Governo Federal, que, reunidos, são publicados sob o título O artigo 6º da Constituição e a intervenção de 1920 na Bahia.

    1921
    :: Março - Paraninfo dos bacharéis pela Faculdade de Direito de São Paulo. Redige a Oração aos Moços, talvez sua mais bela peça oratória, lida pelo Professor Reinaldo Porchat.
    :: 5 de junho - Reeleito Senador pela Bahia.
    :: 29 de julho - Reassume a cadeira de Senador.
    :: 14 de setembro - Eleito juiz da corte Permanente de Justiça Internacional de Haia.

    1922
    :: 18 de agosto - Sofre um edema pulmonar, complicado com sintomas de uremia.
    :: Setembro - Recebe a Grã Cruz da Ordem de S. Tiago, das mãos do Presidente de Portugal, Antônio José de Almeida, em visita oficial ao Brasil.

    1923
    :: 11 de janeiro - Redige em Petrópolis um "Manifesto à Bahia".
    :: 27 de fevereiro - É vítima de paralisia bulbar.
    :: 1º de março (tarde) - Morre em Petrópolis. São-lhe concedidas honras de Chefe de Estado. O corpo é velado na Biblioteca Nacional e enterrado no Cemitério de São João Batista, com grande acompanhamento popular, em 4 de março.

    1949
    :: Os restos mortais de Rui são transferidos, no seu centenário, do Rio de Janeiro para o Fórum Rui Barbosa, em Salvador, Bahia.

    Imprimir
    Voltar ao alto


    Veja também
    > cronologia
    > cronologia (1849-1889)

  • informe
  • |
  • perguntas frequentes
  • |
  • termos de uso
  • |
  • mapa do site
  • |
  • sobre o site
  • |
  • contato
  • |