Dul kadın marketçi adam ile birlikte olduğunda fena şekilde inledi hd porno Genç adam kendisiyle birlikte olan kadının yaşından asla çekinmedi mobil porno Sarkmaya başlayan göğüsleri adamın ağzına veren olgun kadın sex hikayeleri yalattı Zevke gelerek yatağa uzandığında genç adamın yandan amcık türbanlı pornosu içine girip çıkmasını bekledi Kumral güzeli seksi kız hd porno birlikte olduğu adam kalın siki götten kucağında sokunca bağırdı porno hikaye Evin içerisinde iç çamaşırlı haliyle saçlarından tutarak kendisini sikiş sürükleyen adama oral seks yaptı Uzun siki yalamaya başladığında erotik hikayeler adam kafasından bastırıp taşaklarına kadar yalatmaya devam etti
 
  Procurar  
  • principal
  • > notícias
  • como chegar à Fundação >>

    eventos: programação da Fundação >>

    receba o informe quinzenal por e-mail >>

    serviços oferecidos pela Fundação >>

    Conheça mais sobre o Arquivo-Museu de Literatura Brasileira

    Clique na foto para ampliar

    Fundado em 1972, o Arquivo-Museu de Literatura Brasileira (AMLB) foi instalado na Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB) após um apelo feito por Carlos Drummond de Andrade em sua coluna do Jornal do Brasil de 11 de julho daquele ano. A crônica de Drummond era um lamento pela falta de um local onde ficasse guardada a memória literária nacional através das grandes obras da literatura do país. Em algumas linhas, o escritor fez também uma espécie de apelo para a criação de tal instituição: “mas falta o órgão especializado, o museu vivo que preserve a tradição escrita brasileira, constante não só de papéis como de objetos relacionados com a criação e a vida dos escritores [...] Será que a ficção, a poesia e o ensaio de nossos escritores não merecem possuí-lo?”.

    Após conversas e negociações entre o escritor Plínio Doyle e Américo Lacombe, naquele momento presidente da FCRB, no dia 28 de dezembro de 1972, foi instalado na sede da Fundação, o Arquivo-Museu de Literatura Brasileira. Mais de 45 anos depois, seu acervo possui 348,19 metros lineares de arquivos de escritores brasileiros que representam diferentes movimentos literários, através de nomes como: Antônio Sales, Bastos Tigre, Cruz e Sousa, Manuel Bandeira, Clarice Lispector, Carlos Drummond de Andrade, Pedro Nava, entre outros.
     
    Dos 147 arquivos sob a custódia do AMLB, 35% encontram-se totalmente organizados e disponíveis na base de dados; 60% encontram-se parcialmente organizados; e 14% aguardam o devido tratamento técnico. Há que se registrar que o fato de estes arquivos não terem sido ainda organizados não se traduz em impedimento para a consulta, uma vez que os acervos podem ser acessados in loco por todos os interessados, com agendamento prévio através do e-mail: consulta.acervo@rb.gov.br.
     
    Além dos arquivos privados dos escritores, o AMLB possui considerável acervo museológico constituído por cerca de 1950 peças e objetos que pertenceram a alguns titulares. Exemplos interessantes são a máquina de escrever de Clarice Lispector, duas caixas de música de Cornélio Penna e a mesa, cadeiras e poltrona de Manuel Bandeira. 
     
    O AMLB promoveu ao longo desses anos diversas exposições para que, assim, o público tivesse contato com os itens do acervo. A atual chefe do AMLB, Rosangela Rangel, diz que a intenção é que em breve esses projetos continuem sendo desenvolvidos.  “O conceito de arquivo-museu visa conservar a memória da literatura, através da relação entre os objetos e as obras, com acervos de vários escritores dispostos no ambiente. O AMLB reúne os escritores mais representativos da literatura brasileira”, explica a arquivista. 
     
    O Guia do acervo do Arquivo-Museu de Literatura Brasileira também está disponível para download. 
     
    Imprimir
    Voltar ao alto


    Veja também
    > abril
    > Lançamento de “O corcovado conta histórias: Botafogo”
    > História e culturas urbanas
    > IX Seminário Internacional de Políticas Culturais
    > Joaquim Cardozo: um teatro do mundo em pensamento
    > Lançamento do livro "Cultura Brasileira Hoje – Diálogos"
    > Memória & Informação
    > Pensar a imprensa
    > Um domingo na Casa de Rui Barbosa
    > O prazer da descoberta
    > Homenagem aos 25 anos do falecimento de Américo Jacobina Lacombe
    > Jardim em Foco: Visitas mediadas ao jardim histórico do Museu Casa de Rui Barbosa
    > Mostra Leandro Gomes de Barros: o poeta do sertão
    > Democracia, diversidade e desenvolvimento
    > Memória & Informação
    > Migrações internacionais
  • informe
  • |
  • perguntas frequentes
  • |
  • termos de uso
  • |
  • mapa do site
  • |
  • sobre o site
  • |
  • contato
  • |