Procurar  
  • principal
  • > notícias
  •  Saiba Mais >>

    Assessoria de Comunicação >>

    receba o informe quinzenal por e-mail >>

    eventos: programação da Fundação >>

    serviços oferecidos pela Fundação >>

    como chegar à Fundação >>

    Curso de Inverno com o professor Hans Ulrich Gumbrecht


    Clique na foto para ampliar

    O Instituto Rui Barbosa de Altos Estudos em Cultura - Fundação Casa de Rui Barbosa, em parceria com o Instituto de Letras – UFF e o Departamento de História da PUC-Rio, promove entre os dias 16 e 18 de setembro, das 14h às 18h, o Curso de Inverno "Prosa do mundo": A obra de Diderot como periferia do Iluminismo (e nosso presente como universo de contingência) que será ministrado pelo professor Hans Ulrich Gumbrecht da Stanford University. No auditório com inscrições através do e-mail irbaec@rb.gov.br.

    Programação:
     
    Denis Diderot terá sido o preferido entre os leitores dos philosophes franceses do século XVIII, mas, à diferença de Voltaire e Rousseau, nunca teve um momento histórico de intensa recepção. Partindo da surpreendente obsessão de Hegel com alguns textos de Diderot – para os quais ele não achou lugar em sua filosofia e aos quais se referiu como “prosa do mundo” – este curso desenvolverá um perfil de Diderot como pertencendo à “periferia do Iluminismo”; ou seja, ele compartilhou os impulsos epistemológicos de seu tempo, mas não a sua transformação num sistema de pensamento baseado no conceito de “história” (à semelhança de alguns dos seus contemporâneos eminentes, como Goya, Lichtenberg ou Mozart). Tal posição periférica hoje nos surpreende por sua afinidade com certas questões filosóficas e práticas que se apresentam ao século XXI.
     
    16 de setembro, segunda 
    · O conceito “normativo” do Iluminismo e a “visão histórica do mundo” 
    · Hegel lê Diderot 
    · Vida e estilo intelectual em Diderot 
    · Afinidades com Goya?
     
    17 de setembro, terça 
    · O sobrinho de Rameau – uma autorreferência humana diferente 
    · Jacques, o fatalista, e seu amo – um desvelar da contingência 
    · O sonho de D'Alembert – um materialismo da especulação
     
    18 de setembro, quarta
    · Os Salões – a prática do julgamento 
    · Nosso presente no século XXI como “universo de contingência” 
    · O que fazer com Diderot?
     

     

    Imprimir
    Voltar ao alto


    Veja também
    > Migrações Internacionais | Publicada em 18/04/2016
    > História e Culturas Urbanas | Publicada em 15/04/2016
    > Ciclo de Palestras Educação e Esporte - Cancelado | Publicada em 14/04/2016
    > Memória & Informação | Publicada em 13/04/2016
    > abril | Publicada em 05/04/2016
    > Colóquio "Municipalismos" | Publicada em 30/03/2016
    > Perspectivas em conservação preventiva | Publicada em 29/03/2016
    > Projeto “Preservação da Memória das Olimpíadas: processos e ações” | Publicada em 29/03/2016
    > Seminário Internacional Ser ou não ser capital: para uma história da capitalidade | Publicada em 28/03/2016
    > Curso Elaboração de Resumos | Publicada em 22/03/2016
    > Seminário Internacional Dádiva, Cultura e Sociedade | Publicada em 22/03/2016
    > Memória & Informação | Publicada em 21/03/2016
    > O livro para crianças como fonte e objeto do historiador | Publicada em 19/02/2016
    > Políticas Culturais divulga trabalhos aprovados | Publicada em 01/12/2015
  • informe
  • |
  • perguntas frequentes
  • |
  • termos de uso
  • |
  • mapa do site
  • |
  • sobre o site
  • |
  • contato
  • |