Procurar  
  • principal
  • > cronologia
  • > civilismo
  • como chegar à Fundação >>

    notícias >>

    receba por e-mail o informe quinzenal >>

    cronologia da Campanha - 1910

    Clique na foto para ampliar

    A Cronologia descreve os principais fatos políticos relativos à campanha presidencial de Rui Barbosa, conhecida como Campanha Civilista, nos anos de 1909 e 1910. A seguir, estão detalhados os principais acontecimentos de 1910.

    1910

    Janeiro
    No Vapor Astúrias, RB embarca para a Bahia, a fim de apresentar seu programa de governo.

    10/01 - Posse de Francisco Chaves de Oliveira Botelho na presidência do Estado do Rio de Janeiro. (V 1909 - 31/12.)

    14/01 - RB, Maria Augusta, Alfredo Rui e comitiva chegam à Bahia a bordo do Astúrias e são recebidos em triunfo. Às 21 horas, Rui participa de um jantar no Palácio das Mercês oferecido pelo governador Araújo Pinho.

    15/01 - No Teatro Politeama baiano, RB lê sua plataforma de candidato à presidência da República.

    17/01 - Morre Joaquim Nabuco. No seu discurso no Conselho Municipal, Rui lamenta o acontecimento.

    Fevereiro
    Excursão eleitoral de RB a Minas Gerais. Seus discursos pronunciados na Bahia e em Minas Gerais figuram na publicação Excursão Eleitoral aos Estados da Bahia e Minas Gerais.(São Paulo, Casa Garroux, 1910.)

    17/02 - Embarca para Juiz de Fora, onde pronuncia uma conferência no Teatro Municipal.

    Passa em Barbacena a caminho de Ouro Preto onde pronuncia outra conferência.

    18/02 - RB, Maria Augusta e grupo, em frente à Escola de Minas (Ouro Preto).

    20/02 - Segue para Belo Horizonte, onde chega às 18 h,e às 22 h pronuncia conferência no Teatro Municipal.

    Março
    01/03 - Realizam-se as eleições, e o Marechal Hermes, oficialmente, derrota RB nas urnas.

    Abril
    20/04 - Eleito, o Marechal Hermes segue para a Europa.

    Maio
    10/05 - RB e Carlos Viana Bandeira sofrem grave acidente de trânsito.

    Junho
    16/06 a 20/06 - Em sessões sucessivas, RB submete ao Congresso Nacional extensa Memória sobre a eleição presidencial, publicada com data de 21/07, na qual analisa o resultado da votação dos dois candidatos e termina por demonstrar a derrota e inelegibilidade de Hermes.

    Julho
    23/07 - O Congresso proclama eleitos Hermes e Venceslau Brás.

    Agosto
    RB licenciado do Senado para refazer-se do esforço físico, cai enfermo com gripe até setembro.

    Visita o Brasil o Presidente da Argentina Roque Sáenz Pena.

    Outubro
    08/10 - A pretexto de fazer cumprir a decisão da Assembléia amazonense,que declara a perda de mandato do Governador Antônio Clemente Ribeiro Bittencourt, eleito em 14/ 07 na chapa com Vice-Governador Antônio Gonçalves de Sá Peixoto, o comandante da Ia Região Militar, Coronel PantaleãoTeles Ferreira, bombardeia Manaus.

    A situação financeira de RB é grave e, nessa data, contrai um empréstimo bancário de 10.000$000 (dez contos de réis), com vencimento para 19/04/1911.

    25/10 - O Marechal Hermes regressa de sua viagem à Europa.

    Em resposta à consulta do Senador silvério José Néri, RB emite parecer sobre os aspectos jurídicos do ato do Congresso do Amazonas, que votara a perda de mandato do Governador Antônio Clemente Ribeiro Bittencourt.

    Novembro
    15/11 - Assumem a presidência e vice-presidência da República o Marechal Hermes Rodrigues da Fonseca e Venceslau Brás Pereira Gomes, respectivamente.

    Rivadávia da Cunha Correia, ministro da Justiça e Negócios Interiores, incumbe o jurista Herculano Inglês de Sousa de organizar o projeto do Código Comercial e julga mais acertado pedir um plano de unificação do Direito Privado.

    22/11 - Sob o comando do marinheiro João Cândido, revoltam-se os marinheiros dos couraçados Mina Gerais e São Paulo (apoiados pelos marujos do Barroso e do Bahia), exigindo a extinção dos castigos corporais na Marinha. É a chamada Revolta da Chibata ou Revolta dos Marinheiros.

    24/11 - RB apresenta ao Senado projeto de anistia para os marinheiros revoltosos.

    Maria Adélia cai gravemente enferma com tifo.

     25/11 - O Marechal Hermes da Fonseca assina o Decreto n° 2.280, que concede anistia aos insurretos de posse dos navios da Armada Nacional.

    28/ 11 - Decreto n° 8.400 - autoriza a baixa, por exclusão, das praças do corpo de marinheiros nacionais cuja permanência se tornar inconveniente à disciplina. Para RB é a fraude contra a anistia e, no dia seguinte, em discurso no Senado, critica a atitude do Governo.

    30/11 - RB apresenta uma indicação ao Senado para que se discuta e se vote um projeto extinguindo os castigos corporais nas Forças Armadas.

    Dezembro
    02/12 - Rui retoma suas atividades no Senado, e, em carta dessa data ao 1 ° Secretário Francisco Ferreira Chaves, renuncia ao cargo de relato r da Comissão Especial do Código Civil. No dia seguinte, o 1° Secretário interino Pedro Augusto Borges comunica o indeferimento do pedido,por unanimidade de votos.

    04/12 - Em decorrência do Decreto n° 8.400, de 28/11, vinte e dois marinheiros são presos e recolhidos à Ilha das Cobras, acusados de conspiração.

    09/12 - Motim a bordo do scout Rio Grande do Sul. Revolta dos presos no Batalhão Naval da Ilha das Cobras, na madrugada desse mesmo dia.

    10/12 - O Governo domina a sublevação, bombardeando a Ilha das Cobras.

    O Congresso vota o estado de sítio, a vigorar no Distrito Federal pelo prazo de 30 dias (Decreto n° 2.289, de 12/ 12/1910). RB, que é, inicialmente, contrário ao estado de sítio, dias depois, muda de opinião, porque teve notícia de que a anarquia perdurava no Distrito Federal.

    13/12 - Chega a São Paulo inquieto com a doença da MariaAdélia. Hospeda-se no Grand Hotel de Ia Rôtisserie Sportman.

    16/12 - Com a saúde abalada, RB vai repousar na fazenda Rio das Pedras, em Campinas. Daí, segue com Maria Augusta para Poços de Caldas. Hospeda-se no Hotel do Globo, de D. Sinhá Cobra, que lhe reserva toda uma ala.

    17/12 - O Congresso amazonense aprova o parecer da Comissão de Poderes que considerou haver o Vice-Governador Antônio Gonçalves Pereira de Sá Peixoto perdido o mandato por haver-se ausentado do Estado, sem licença do

    Poder Legislativo. RB emite três pareceres sobre o caso do Amazonas: em 25/10/1910,22/03/1911 e 25/04/1911,respondendo a uma consulta do Senador Sílvério Néri sobre o caráter jurídico da destituição do cargo de governador do Amazonas.

    21/12 - Decreto do Marechal Hermes exonerando Antônio Batista Pereira do cargo de curador geral de órfãos do Distrito Federal. RB entra com ação judicial, e Batista Pereira é reintegrado no cargo quatro meses depois, recebendo todos os atrasados.

    24/12 - O navio Satélite parte do Rio de Janeiro rumo ao Acre com "carta de prego", levando 105 ex-marinheiros, 50 praças do Exército, além de desocupados e prostitutas. São retirados das solitárias da Ilha das Cobras 18 cadáveres.

    Publicação das razões finais na questão Amazonas X União (O Direito do Amazonas ao Acre Setentrional), em 2 volumes. (Rio de Janeiro: Tipografia do Jornal do Comércio, de Rodrigues & Cia., 1910.)

    Imprimir
    Voltar ao alto


    Veja também
    > civilismo
    > Campanha Civilista
    > lembranças da Campanha
    > cronologia da Campanha - 1909
    > referências

  • informe
  • |
  • perguntas frequentes
  • |
  • termos de uso
  • |
  • mapa do site
  • |
  • sobre o site
  • |
  • contato
  • |