Procurar  
  • principal
  • > cronologia
  • > em Haia
  • como chegar à Fundação >>

    a biblioteca organizada por Rui >>

    o legado de Rui Barbosa >>

    sobre o acervo de Rui Barbosa >>

    cronologia de Rui em Haia (1ª parte)

    Estão descritos a seguir os principais fatos da atuação de Rui Barbosa na 2ª Conferência da Paz, em Haia, no período de fevereiro a junho. O período de julho a dezembro de 1907 está descrito na 2ª parte dessa cronologia.

    1907

     

    :: 27/02 - Recebe oficialmente o convite do Barão do Rio Branco, José Maria da Silva Paranhos, para a representação em Haia.

     

    :: 28/03 - Em carta ao Barão do Rio Branco, RB aceita o convite para representar o Brasil na Holanda, e é nomeado embaixador extraordinário e plenipotenciário e delegado do Brasil em Haia, por decreto do presidente Afonso Pena, de 01/05/1907.

     

    :: 22/05 - RB, sua mulher Maria Augusta, suas filhas Maria Adélia e Maria Luísa Vitória e comitiva embarcam às 10h30min no navio Araguaia no cais Pharoux, no Rio de Janeiro, rumo à Haia via Cherbourg e Paris. No embarque, o presidente da República faz-se representar pelo capitão-tenente José Maria Penido.

     

    :: 13/06 - RB e comitiva chegam a Haia dois dias antes da abertura da Conferência, procedentes de Paris. Hospedam-se no Palace Hotel em Scheveningen, praia de banhos separada de Haia por opulenta floresta.

     

    :: 15/06 - Solene abertura da 2ª Conferência da Paz, na grande sala dos cavaleiros no palácio Binnenhof, em Haia, sob a presidência do ministro dos Negócios Estrangeiros e dos Países Baixos, o Sr. Van Gondriaan, que dá boas-vindas aos delegados estrangeiros e indica o 1º delegado russo Alexandre Ivanovitch Nélidow para presidente da Assembléia. Nélidow resume a tarefa da Conferência: resolver amistosamente os litígios entre as nações e atenuar os efeitos da guerra sobre os combatentes e sobre aqueles que forem indiretamente afetados por ela. RB, com poderes especiais, assina a ata de adesão à Convenção de 29/07/1899 que propõe o concerto pacífico dos conflitos internacionais. (1ª plenária).

    Rui Barbosa é indicado pela Rússia para presidente de honra da 1ª Comissão.

     

    :: 22/06 - Na Conferência da Paz, as questões, objeto de estudo e debate, são distribuídas em quatro comissões, a saber: a 1ª, encarregada da arbitragem e das comissões internacionais de inquérito; a 2ª, das leis e costumes da guerra terrestre e início das hostilidades; a 3ª, do bombardeio por forças navais de portos, cidades e vilas, da colocação de minas e da condição dos navios beligerantes em portos neutros; a 4ª, da transformação dos navios mercantes em navios de guerra, da propriedade privada no mar, do contrabando de guerra, do bloqueio e da destruição das presas. RB inscreve-se na 1ª e na 4ª comissões às quais comparece pontualmente. Rui trabalha das 5 horas da manhã até depois de meia-noite.

     

    :: 28/06 - À pergunta do Presidente da Conferência Alexandre Ivanovich Nélidow se cumpria manter ou abolir a captura e o confisco de navios mercantes sob pavilhão inimigo, RB pronuncia em francês um discurso favorável à proposta dos Estados Unidos: abolir o direito de captura da propriedade privada no mar em tempo de guerra.

    Imprimir
    Voltar ao alto


    Veja também
    > Rui Barbosa em Haia
    > Segunda Conferência da Paz
    > Rui na Conferência
    > Águia de Haia
    > cronologia de Rui em Haia (2ª parte)
    > referências

  • informe
  • |
  • perguntas frequentes
  • |
  • termos de uso
  • |
  • mapa do site
  • |
  • sobre o site
  • |
  • contato
  • |