Procurar  
  • principal
  • > palestras
  • > Memória & Informação
  • como chegar à Fundação >>

    eventos: programação da Fundação >>

    notícias >>

    edições à venda: acervos e preservação >>

    receba por e-mail o informe quinzenal >>

    Memória & Informação 2008

    Abaixo você encontra palestras apresentadas no ciclo Memória & Informação, dedicado à divulgação de estudos e pesquisas nas áreas de preservação, tratamento e difusão de bens culturais. Este ciclo é promovido quinzenalmente pela Fundação Casa de Rui Barbosa, de março a dezembro de 2008.

    :: "Biblioteca Nacional Digital: padrão de acesso e preservação", por Angela Monteiro Bettencourt (BN), 5 de março
    Breve histórico da Biblioteca Nacional Digital, a cadeia de digitalização, os padrões e as normas adotados no processo de captura e tratamento dos documentos digitais, e os padrões relacionados à preservação digital e à interoperabilidade com outros sistemas de bibliotecas digitais.

    :: "Museu D. João VI: um museu na Escola de Belas Artes. Conceitos e soluções", por Sonia Gomes Pereira ( EBA/UFRJ ) e Marizze Malta ( EBA/UFRJ ), 19 de março
    O projeto de revitalização do Museu D. João VI da EBA/UFRJ, patrocinado pela Petrobrás, exigiu a discussão de vários conceitos que dizem respeito de um lado à História da Arte e de outro à Museologia. As soluções propostas e implantadas procuraram também adequar um museu sobre o ensino artístico ao seu perfil de museu universitário, voltado prioritariamente para ensino e pesquisa, e às condições pragmáticas de órgão público federal com suas usuais dificuldades de recursos humanos e financeiros.

    :: "Arqueologia nos jardins da Casa de Rui Barbosa", por Jackeline de Macedo (Arqueóloga), 02 de abril
    Descrição das atividades desenvolvidas no Projeto de Prospecções Arqueológicas nos jardins da Casa de Rui Barbosa realizado no bojo do Projeto de drenagem do jardim.

    :: "Objetos tridimensionais em arquivos científicos". Levantamento preliminar nos arquivos sob custódia do Departamento de Arquivo e Documentação da Casa de Oswaldo Cruz, por Renata Silva Borges (COC-FIOCRUZ), 16 de abril
    Apresentação do Departamento de Arquivo e Documentação (DAD), subordinado à Casa de Oswaldo Cruz (COC), que tem, entre as suas atribuições, a de recolher o acervo permanente da própria instituição, receber arquivos pessoais de cientistas e de outras instituições em doação, preservar e organizar estes arquivos e dar acesso a eles. Abordagem sobre o levantamento dos objetos tridimensionais do acervo arquivístico permanente sob custódia do DAD.

    :: "Os desafios da preservação digital", por Luis Fernado Sayão (CNEN), 30 de abril
    Apresentação das pesquisas sobre preservação digital nas áreas de arquivos, bibliotecas e museus. A importância de conhecer as normas, padrões e meta\dados para a preservação digital, com ênfase no Modelo de Referência ISO/OAIS.

    :: "A preservação da informação arquivística governamental nas políticas pública no Brasil", por Sergio Conde de Albite Silva (UNIRIO), 14 de maio
    Abordagem sobre a preservação da informação arquivística do Poder Executivo federal brasileiro entre 1995 e 2005 em sua relação com as políticas públicas.

    :: "A informalidade no marketing de bibliotecas", por Gilda Gama de Queiroz (Bibliotecária), 28 de maio
    Discussão sobre a escolha de aspectos teóricos aplicáveis à realidade da bibliotecas, pesquisas de opinião, criação de novos produtos, comunicação e promoção.

    :: "A interpol e o combate ao tráfico internacional de bens culturais", por Vanessa Gonçalves Leite de Souza (Departamento de Polícia Federal), 11 de junho
    Apresentação do papel da Secretaria Geral da Interpol e seus escritórios e também das Centrais Nacionais no combate ao tráfico internacional de bens culturais. Informações sobre as ferramentas disponíveis para orientação a particulares, órgãos públicos e comerciantes de arte.

    :: "Memória e Documento: o quadro conceitual da Preservação Documental", por Adriana Cox Hollós (Arquivo Nacional), 25 de junho
    Enfoque sobre os aspectos teóricos e conceituais relacionados à Preservação Documental e as mudanças ocorridas a partir da inserção da Conservação Preventiva como parâmetro metodológico de atuação dos conservadores.

    :: "Patrimônio em prosa e verso: a correspondência de Rodrigo Melo Franco de Andrade para Augusto Meyer" (pdf, 142 KB), por Laura Regina Xavier (FCRB), 9 de julho
    Abordagem sobre o estudo desenvolvido no curso de mestrado em Bens Culturais e Projetos Sociais (CPDOC-FGV), que teve como objetivo resgatar a participação de Augusto Meyer nas primeiras iniciativas de proteção ao patrimônio cultural do Rio Grande do Sul, entre os anos de 1937 e 1938, por meio da análise da correspondência a ele enviada pelo então diretor do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (SPHAN), Rodrigo Melo Franco de Andrade.

    :: "Casa Ateliê Carlos Scliar", por Regina Lamenza e Cristina Ventura (Casa Ateliê Carlos Scliar), 23 de julho
    Apresentação dos eventos promovidos pelo Instituto Scliar, do trabalho realizado na oficina-escola e da organização das visitas ao ateliê do artista.

    :: "O passado repensado: arquitetura e revitalização", por Ernani Freire (PUC-RJ), 6 de agosto
    Apresentação dos principais projetos desenvolvidos pelo escritório Ernani Freire Arquitetos Associados no campo da conservação, revitalização e reutilização de edificações e conjuntos de valor histórico e arquitetônico, dentre eles o projeto para o Parque das Ruínas.

    :: "Memórias históricas do bairro de Botafogo – suas raízes, suas famílias", por Carlos Eduardo de Almeida Barata (Colégio Brasileiro de Genealogia), 20 de agosto
    A palestra abordou as origens do bairro de Botafogo, seu povoamento, a formação das primeiras famílias e a fragmentação das propriedades, que originaram as grandes chácaras e, conseqüentemente, a abertura de novos logradouros. Em razão dos numerosos empreendimentos imobiliários, essas chácaras deram origem a milhares de lotes no final do século XIX, dos quais 356 apenas na rua São Clemente, e que resultaram na atual configuração do espaço urbano do vale do Botafogo.

    :: "Sabadoyle: uma academia literária alternativa?" (pdf, 83,6 KB), por Rosângela Florido Rangel (FCRB), 17 de setembro
    A apresentação traz uma reflexão sobre a identidade de um grupo literário, denominado Sabadoyle, que existiu entre os anos de 1964 e 1998. Foram pesquisados os depoimentos escritos e as atas que integram o arquivo privado pessoal de um de seus mentores, o bibliófilo Plínio Doyle, sob a guarda do Arquivo-Museu de Literatura Brasileira - AMLB, da FCRB. O trabalho em questão parte do pressuposto de que os arquivos privados pessoais se constituem em importantes fontes de pesquisa, principalmente quando se registra, como no caso do sabadoyle, a quase ausência de fontes secundárias sobre um determinado tema.

    :: "A trajetória histórica da conservação-restauração de acervos em papel no Brasil", por Aloísio Nunes de Castro (UFJF), 1º de outubro
    Este trabalho discute, à luz da História Cultural, a trajetória histórica da conservação-restauração de papel no Brasil tendo como recorte cronológico da primeira década do século XX até os anos de 1990. Com vistas à compreensão epistemológica desse campo especializado do conhecimento, enfocará as origens e a construção da conservação-restauração dos documentos gráficos por meio do exame das práticas e narrativas preservacionistas. Utilizando-se da análise bibliográfica, documental e do exercício de história oral, o pesquisador examinará os marcos teóricos, os paradigmas, as influências internacionais que alicerçaram a inserção e a construção dessa disciplina especializada no âmbito brasileiro.

    :: "A escrita autobiográfica de Tom Jobim: um passeio por seu arquivo pessoal", por Gleise Andrade Cruz (CPDOC/FGV), 15 de outubro
    O arquivo de Antonio Carlos Jobim foi colecionado e mantido para satisfazer o desejo do seu titular: preservar a sua obra e projetá-la para o futuro, determinação esta que foi transmitida a seus herdeiros, que, além das obras musicais, cuidam, hoje, de seu legado arquivístico dentro do Instituto Antonio Carlos Jobim. Analisa a história da construção e organização do acervo do maestro, enfatizando a hipótese de que o arquivo, em sua integridade, configura-se como uma escrita autobiográfica.

    :: "Pinturas murais de velhas fazendas: lugares de memória de uma época", por Ana Claudia de Paula Torem (artista plástica e designer), 29 de outubro
    Este trabalho apresenta o inventário dos mais importantes exemplos de pintura mural decorativa da tradição oitocentista das fazendas de café do Vale do Paraíba. Enquanto documento iconográfico, essas pinturas possuem material sobre a arquitetura doméstica e a decoração dos interiores das casas de vivenda. Como objetos produzidos pelo homem são também testemunhos visuais da cultura material de um determinado tempo e contexto, memória de uma época significativa, portanto indispensáveis na preservação dos elementos simbólicos que conferem identidade regional e nacional.

    :: "Rui Barbosa nas exposições comemorativas da Casa de Rui Barbosa" (pdf, 167 KB), por Leila Estephanio de Moura (FCRB), 12 de novembro
    A palestra apresenta ao público o resultado do trabalho de pesquisa desenvolvida no curso de mestrado profissionalizante em Bens Culturais e Projetos Culturais (CPDOC/FGV).
    A partir da análise do acervo arquivístico foi possível identificar como as exposições comemorativas, e em especial, as de 1949 e 1999, foram relevantes para a perpetuação da memória de um símbolo político da história do país. O trabalho também discute o uso dos arquivos como instrumento para a construção da memória coletiva.

    :: "Problemas ocasionados pelos agentes biológicos em coleções de documentos gráficos. Métodos alternativos de erradicação e controle", por Milagros Vaillant (bióloga-cientista da conservação), 26 de novembro
    Apresentação dos resultados dos trabalhos desenvolvidos para implantação de programa de pesquisa no campo de biodeterioração, com o estabelecimento de metodologia de identificação e definição de contaminações em materiais orgânicos em climas tropicais.

     

    Imprimir
    Voltar ao alto


    Veja também
    > Memória & Informação
    > Memória & Informação 2018
    > Memória & Informação 2017
    > Memória & Informação 2016
    > Memória & Informação 2015
    > Memória & Informação 2014
    > Memória & Informação 2013
    > Memória & Informação 2012
    > Memória & Informação 2011
    > Memória & Informação 2010
    > Memória & Informação 2009
    > Memória & Informação 2007
    > Memória & Informação 2006
    > Memória & Informação 2005
    > Memória & Informação 2004

  • informe
  • |
  • perguntas frequentes
  • |
  • termos de uso
  • |
  • mapa do site
  • |
  • sobre o site
  • |
  • contato
  • |