Procurar  
  • principal
  • > arquivos históricos
  • > coleções
  • como chegar à Fundação >>

    principais projetos de restauração >>

    atividades de preservação da Fundação >>

    coleções museológicas >>

    consulta às bases de dados >>

    coleções históricas J - U

    As coleções aqui relacionadas estão ordenadas segundo o primeiro nome do titular, a partir da inicial J a U.

    Consulte a base Guia de Fundos e Coleção para obter informações gerais sobre cada conjunto documental. Aqueles destacados em itálico podem ser tambem consultados em detalhe na base de dados Arquivos Pessoais.

    :: Coleção José Antunes Rodrigues de Oliveira Catramby
    José Antunes Rodrigues de Oliveira Catramby nasceu em 3 de janeiro de 1828 na cidade de Braga, Portugal. Oficial da marinha portuguesa chegou ao Brasil em 1849 e naturalizou-se brasileiro em 1851. Trabalhou com Rui Barbosa no inventário da partilha dos bens da família imperial, por ocasião da proclamação da República.

    Catramby foi também um dos fundadores do Hospital D. Luiz I da Real Sociedade Beneficente Portuguesa do Pará e da Companhia de Navegação Fluvial de Marajó. Oficial da Ordem da Rosa, foi tesoureiro da Sociedade de Geografia, membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, procurador do Duque de Saxe e dos príncipes de Saxe.

    A coleção, com cerca de 1 metro linear de documentos do período de 1816 a 1948, consta de correspondência entre o titular e familiares; diplomas, carta de naturalização e condecoração, documentos da Mordomia da Casa Imperial; decretos; petições; requerimentos; documentos referentes ao inventário e partilha dos bens da família imperial, incluindo relações de imóveis e pagamentos; documentos sobre procedimentos de internação no Hospício Pedro II; cerimonial para a recepção de embaixadores e outros.

    :: Coleção Rodolfo Dantas
    Colega de Rui Barbosa desde a juventude e seu conterrâneo, Rodolfo Dantas nasceu em 1854 e era filho do Conselheiro Dantas, proprietário do Diário da Bahia, órgão do Partido Liberal. Advogado, jornalista e político, tornou-se grande amigo de Rui, que se iniciou como advogado no escritório do Conselheiro. Foi ministro do Império no gabinete de Martinho Campos (1882) e fundador do Jornal do Brasil (1891). Sua coleção é constituída por 19 documentos textuais de 1885 a 1889, que tratam, entre outros temas de relevância, da Lei do Sexagenário e da Abolição da Escravatura.

    :: Coleção Francisco Peixoto de Lacerda Werneck, Barão de Paty do Alferes
    O titular dessa coleção foi comandante superior da Guarda Nacional de Vassouras e Barão com honras de grandeza do Paty do Alferes em 1853. Seus documentos retratam as negociações, demarcações e medições pertinentes às fazendas Nossa Senhora da Piedade, do Rio de Sant’ana, Vera Cruz, São José e Piedade. A coleção inclui carta da Princesa Isabel a madame Toste, datada de Rio de Janeiro em 5 de agosto de 1885, sobre o falecimento do filho de Francisco Werneck, vítima de febre amarela.

    :: Coleção Tristão de Alencar Araripe
    Os 35 documentos textuais que compõem a coleção abrangem o período de 1889 a 1891 retratam a economia nacional, através de expedientes emitidos pelos diretores da contabilidade do Tesouro, do Banco Emissor de Pernambuco, etc., e de correspondência de Rui Barbosa, do Barão de Tefé e do Visconde de Barbacena, entre outros.

    O titular da coleção formou-se bacharel em Matemática e Ciências Físicas. Foi membro e presidente do Instituto de Geografia e História Militar no Brasil, marechal reformado e ministro da Justiça Militar. Foi também autor de obras como Problemas de segurança e sobrevivência nacionais, Expedições militares contra Canudos – seu aspecto nacional.

    :: Coleção Ubaldino do Amaral
    Ubaldino do Amaral graduou-se bacharel em Direito. Foi membro do Conselho Diretor de Instrução primária e secundária da Corte (1884). Proclamada a República, foi inspetor da Alfândega do Rio de Janeiro, presidente da comissão Inspetora da Casa de Correção e presidente do Conselho de Intendência Municipal.

    Senador durante nove anos pelo estado do Paraná, ocupou também os cargos de ministro do Supremo Tribunal Federal (1895), prefeito do antigo Distrito Federal (1897 a 1898), diretor do Banco da República (1903) e, em 1909, presidente do Banco do Brasil. Foi ainda membro da Comissão Permanente de Arbitramento do Tribunal de Haia (Corte Internacional de Justiça).

    A coleção é constituída por um metro linear de documentos textuais do período de 1868 a 1918 sobre questões políticas, limites da Região Sul, hipoteca de escravos, governo provisório etc.

    Imprimir
    Voltar ao alto


    Veja também
    > coleções históricas A - F

  • informe
  • |
  • perguntas frequentes
  • |
  • termos de uso
  • |
  • mapa do site
  • |
  • sobre o site
  • |
  • contato
  • |