Procurar  
  • principal
  • > preservação
  • > conservação preventiva
  • como chegar à Fundação... >>

    artigos sobre o tema >>

    conhecimento em C&T >>

    edições à venda >>

    visite o museu e o jardim >>

    o que é conservação preventiva

    A Conservação Preventiva pode ser definida como um conjunto de ações para mitigar as forças responsáveis pela deterioração e pela perda de significância dos bens culturais, e a formulação de um plano de conservação preventiva é a concepção, coordenação e execução de um conjunto de estratégias sistemáticas organizadas no tempo e espaço, desenvolvidas por uma equipe interdisciplinar com o consenso da comunidade a fim de preservar, resguardar e difundir a memória coletiva no presente e projetá-la para o futuro para reforçar a sua identidade cultural e elevar a qualidade de vida.

    No caso do Museu Casa de Rui Barbosa, as ações de preservação não podem menosprezar o vínculo existente entre o edifício e as suas coleções. Em princípio foi um Museu-Biblioteca, com mais de 30.000 volumes, e, atualmente, além da coleção bibliográfica, uma coleção museológica composta por mais de 1.000 objetos que pertenceram à família Rui Barbosa estão expostos nos 2.000m² do conjunto edificado, representando com fidelidade o cotidiano daquele ilustre brasileiro.

    Em 1938, o edifício foi inscrito nos Livros do Tombo Histórico e das Belas Artes, do então SPHAN, como importante exemplar da arquitetura neoclássica carioca e desde então tem sido objeto de inúmeras intervenções de restauração. Apesar do seu bom estado de conservação o edifício apresenta deterioração decorrente do envelhecimento natural dos seus materiais e do resultado de intervenções mal-sucedidas, que se agrava, a cada dia, com o aumento da poluição, da vibração, da radiação térmica e das deficiências na drenagem superficial do seu entorno.

    Desde 1997, a FCRB vem desenvolvendo um Plano de Conservação Preventiva para o Museu Casa de Rui Barbosa, com vistas a mitigar as causas de deterioração e reduzir as vulnerabilidades do conjunto. O plano tem como referência a especificidade do museu-casa, cuja tipologia impõe restrições à transformação de uso do imóvel, e já apresenta resultados importantes do ponto de vista técnico e também organizacional.

    Imprimir
    Voltar ao alto


    Veja também
    > conservação preventiva
    > controle ambiental
    > diagnóstico de conservação
    > projetos de conservação

  • informe
  • |
  • perguntas frequentes
  • |
  • termos de uso
  • |
  • mapa do site
  • |
  • sobre o site
  • |
  • contato
  • |