> Fundação Casa de Rui Barbosa > Arquivos pessoais de escritores > Arquivo Clarice Lispector Clarice Lispector
Arquivo Clarice Lispector


Perto do coração selvagemClarice Lispector (Tchetchelmik, Ucrânia, 10.12.1920 – Rio de Janeiro, 09.12.1977)
É, das escritoras modernas do Brasil, a de maior fortuna crítica. Romancista, contista, cronista, Clarice colocou no centro da sua criação uma linguagem que busca traduzir a vida interior, uma linguagem para a qual o que mais importa é atingir a sensibilidade do leitor. Sua obra tem repercussão internacional e seu arquivo é consultado por pesquisadores de diversas nacionalidades, gerando teses acadêmicas, ensaios e biografias.
O material que compõe esse fundo documental foi doado por seu filho Paulo Gurgel Valente. Nele, há subsídios essenciais para o estudo da obra da escritora, correspondência, fortuna crítica, documentos pessoais, entre outros, e também diversos itens de sua produção literária, sendo preponderante a não ficcional, como é o caso da coleção de seus artigos publicados no Correio da Manhã sob o pseudônimo de Helen Palmer. Somam-se a estes um significativo conjunto de documentos iconográficos dos quais fazem parte dezesseis telas pintadas pela autora.               
Além das cartas de amigos queridos como Manuel Bandeira, Rubem Braga, Paulo Mendes Campos, Otávio de Faria, para citar um mínimo, em sua correspondência existe uma quantidade expressiva de contatos com editoras, como é o caso da Claasen Verlag, Ediciones de La Flor, Civilização Brasileira, José Olympio, entre outras.
Informações detalhadas sobre os documentos do Arquivo Clarice Lispector podem ser obtidas nas bases de dados Guia de fundos, e Arquivos pessoais de escritores brasileiros, e na publicação Inventário do Arquivo Clarice Lispector, à venda na Fundação.