A obra de revitalização e restauração do Jardim da Casa de Rui Barbosa contará com as seguintes disciplinas de intervenção:

­Paisagismo: A nova vegetação, incluída no projeto de paisagismo, contará com um processo de implantação que segue as mesmas diretrizes paisagísticas definidas em 1996 pelo IPHAN. Isso significa dizer que o trabalho ira girar sobre uma preocupação com visibilidade, escala, valor simbólico e histórico dos elementos do jardim.

  • Em relação à pavimentação será realizada substituição ou manutenção dos pisos conforme a necessidade avaliada.
  • Afora os itens do mobiliário do jardim que possuem valor histórico, os demais poderão ser substituídos para uma melhor composição ao final da obra. O desenho escolhido possui linguagem contemporânea, permite manejo adequado e fácil manutenção, utilizando materiais de longa durabilidade. O projeto inclui um novo estudo de distribuição do mobiliário, considerando quantidade e localização, no que se refere aos bancos, lixeiras e bebedouros.

Restauração: Esta intervenção contempla 33 elementos artísticos integrados ao Jardim que passarão por restauração minuciosa, tais como as esculturas de Leão na fachada do Museu, as luminárias históricas, o Parreiral, o quiosque e as rocalhas.

Comunicação visual: O projeto de sinalização segue as diretrizes do Manual de Intervenções em Jardins Históricos do IPHAN, que entre outras recomendações, inclui: “causar a menor interferência possível na paisagem, tanto em relação à aparência quanto à quantidade de placas”. A sinalização será direcionada apenas para alguns marcos do jardim histórico ou para elementos cuja informação de localização seja importante, como  sanitários, bebedouros, etc.

Iluminação: O projeto de iluminação propõe um novo sistema, dimensionado em função de objetivos priorizados tais como, segurança, circulação de pedestres e, visibilidade para os espaços de convivência. Os novos cenários definidos pela luminotécnica, numa perfeita integração com o projeto de paisagismo, valorizam elementos paisagísticos ou elementos integrados do jardim histórico, respeitando sempre os ambientes criados e o ecossistema local. Em relação às luminárias, apenas as de valor histórico serão mantidas, enquanto as demais serão substituídas por novas que se apliquem na composição do jardim após a obra.

Infraestrutura: O projeto de hidráulica consiste na revisão da rede de abastecimento e de escoamento de água de todos os elementos do jardim histórico, após cuidadosa avaliação do sistema atual, considerando o dimensionamento e o estado de conservação e manutenção de redes, bombas e caixa d’água.

Hidráulica e Irrigação: O projeto de hidráulica consiste na revisão da rede de abastecimento e de escoamento de água de todos os elementos do jardim histórico. O sistema de irrigação automático existente está sendo analisado do ponto de vista de qualidade de rede e equipamentos, nível tecnológico, funcionamento, assim como de área de abrangência dos aspersores em uso. Quanto à irrigação manual, o projeto verifica se os pontos de oferta de água estão bem localizados e em boas condições de uso. Em caso negativo, estas condições deverão ser atendidas.

Elétrica: A rede geral de força e luz da Casa de Rui Barbosa foi refeita em 2009/2010, estando sua Central instalada no Edifício sede da FCRB, à qual também está ligada a rede de iluminação do jardim histórico, que está sendo revista no novo projeto.