CASARB_06.04.16COR-6

No processo de restauração e revitalização do paisagismo do Jardim, chegamos à etapa do manejo arbóreo. Durante a execução do projeto para as obras do Jardim, todas as espécies passaram por uma avaliação feita por engenheiro agrônomo capacitado, que destacou 9 elementos arbóreos como comprometidos. Estes nove elementos são árvores que foram, entre os dias 06 e 08 de abril, retiradas para posterior destoca (retirada das raízes). O laudo fitossanitário foi confirmado por avaliação da Fundação Parques e Jardins, que tem todo o processo documentado e aprovado.

Na etapa de plantio, serão repostas espécies novas, de acordo com o projeto, que equilibrarão o desenho vegetal do jardim, preservando ao máximo este elemento de grande valor histórico. Confirmando a necessidade da ação, foram verificados troncos ocos com infestações de cupins, que não poderiam mais serem tratados. Especificamente no canteiro onde havia um abacateiro (foto), serão replantadas três árvores frutíferas, comuns à época de Rui Barbosa, para o novo paisagismo. Esta área, nos fundos do Jardim, era comumente utilizada para horta e pomar.

O acompanhamento desta etapa está sendo feito pela FCRB em conjunto com os órgãos do patrimônio e com a empresa responsável pelo gerenciamento da obra. A próxima etapa refere-se à passagem da nova infraestrutura do Jardim (elétrica, hidráulica, drenagem e irrigação) por todos os canteiros, em valas enterradas, que posteriormente serão recobertas com terra. Parte da terra dos canteiros será renovada e aplicada nova forração, assim como inseridas as novas espécies designadas em projeto.

Pouco a pouco o Jardim receberá suas renovadas feições, com espécies novas e antigas bem cuidadas e com o tratamento adequado, devolvendo aos seus frequentadores a sombra e a paz merecida.

Tronco do abacateiro com infestação de cupins em seu interior. Foto:Leo Aversa
Tronco do abacateiro com infestação de cupins em seu interior. Foto:Leo Aversa