Equipes de paisagismo e arqueologia trabalhando no canteiro do jardim frontal da FCRB. Foto: Marcia Furriel

A empresa Ponta do Céu iniciou a segunda fase da obra de Revitalização e Restauração do Jardim da Casa de Rui Barbosa na segunda-feira, dia 11 de janeiro de 2016. Os trabalhos começaram pela remoção de toda a forração e camada inicial de terra dos canteiros frontais, e continuará por todos os canteiros do Jardim. Isto porque, após avaliação criteriosa feita por engenheiro agrônomo, condenou-se a terra existente para um bom plantio. Após essa remoção, será inserida nos canteiros a quantidade equivalente de solo sadio e preparado para a inserção de novas espécies e a boa manutenção das já existentes, incluindo aí espécies vegetais de valor histórico.

Essa é a primeira parte da obra de Paisagismo a ser realizada, que tem, de acordo com o projeto da paisagista Patricia Akinaga, os seguintes objetivos:

• Recuperar o que está degradado
• Restaurar a curva de visibilidade do jardim prejudicada por arbustos de maior porte
• Valorizar a arquitetura e os elementos integrados
• Instigar os usuários através da diversidade de texturas, portes e cores
• Promover a educação ambiental
• Criar um conjunto harmônico e em consonância com os atributos para conservação de um bem cultural

Em conjunto com a Ponta do Céu, a empresa Grifo realiza o monitoramento arqueológico de todas as áreas de escavação, pois o Jardim é classificado como sítio arqueológico desde 2007. Este trabalho está sendo feito após projeto submetido e aprovado no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

Equipes de paisagismo e arqueologia trabalhando no canteiro do jardim frontal da FCRB. Foto: Marcia Furriel
Equipes de paisagismo e arqueologia trabalhando no canteiro do jardim frontal da FCRB. Foto: Marcia Furriel