Prospecção no interior do tanque. Foto: Leo Aversa
Prospecção no interior do tanque. Foto: Leo Aversa
Prospecção no interior do tanque. Foto: Leo Aversa

Ao ser iniciado o serviço de restauração do conjunto área de serviço, foi realizada uma investigação no piso do tanque, que era em nata de cimento. Com este processo, descobriu-se no local a presença de uma camada inferior à de cimento, em pedra argamassada e ainda a existência de um fundo do tanque em pedra gnaisse, material que forma o restante da peça. Apesar dessa importante descoberta, foi decidido pela fiscalização da CRB e do IPHAN que seriam mantidas todas as camadas, deixando em evidência o fundo do tanque apenas por uma janela de prospecção, pois não é possível dizer ao certo se a pedra encontra-se presente em toda a área do elemento e ainda, se está em bom estado. Essa janela, tem importância para compor a função museológica da área de serviço como conjunto, permitindo aos visitantes do Jardim da Casa de Rui Barbosa conhecer mais sobre seus elementos integrados.