Funcionário da Velatura trabalhando na restauração de um vaso de mármore. Foto: Ivo Gonzalez.
Um dos vasos de mármore antes da restauração. Foto: Ivo Gonzalez
Um dos vasos de mármore antes da restauração. Foto: Ivo Gonzalez

Existem no Jardim da Casa de Rui Barbosa seis vasos de mármore, dos quais quatro encontravam-se na parte da frente da casa e dois no canteiro lateral. Os quatro primeiros foram transportados para o ateliê da Velatura, localizado na parte de trás do Jardim, e foram desmontados para limpeza geral e restauração. Os sistemas de drenagem original, presentes na parte de baixo dos elementos, foram restaurados e novas tubulaçôes de cobre foram inseridas no local. Após esse processo, os vasos foram remontados e utilizou-se protetivo na pedra para evitar uma rápida e nova deterioração.

Nos vasos da parte lateral da casa a situação encontrada foi um pouco mais delicada. Os dois elementos estavam postos em cima de uma base em pedra gnaisse, estando um deles fixado na base com uma massa, que tornou impossível sua retirada do local sem causar danos à peça. Esta peça teve de ser então restaurada no local onde estava inicialmente. Em todas as seis peças foram inseridos cachepots de resina e fibra de vidro para isolar a terra do mármore, preservando a restauração.

Funcionário da Velatura trabalhando na restauração de um vaso de mármore. Foto: Ivo Gonzalez.
Funcionário da Velatura trabalhando na restauração de um vaso de mármore. Foto: Ivo Gonzalez.

Os quatro vasos do jardim frontal estão guardados junto ao Museu Casa de Rui Barbosa a espera do final das obras, para que possam então ser recolocados em seu local de origem e plantados de acordo com o projeto de paisagismo.