Conservação Preventiva - Museu da Casa de Rui Barbosa 

Novidades

Fechando a série Perspectivas em Conservação Preventiva de 2017 recebemos, no dia 7 de dezembro, a arquiteta Carla Coelho da FIOCRUZ apresentando a palestra “Pavilhão Arthur Neiva da Fiocruz: subsídios para o plano de conservação preventiva”.
 
 
Clique aqui e assista aos vídeos da série 
 
 
Prevenir é melhor que remediar
 
 O patrimônio cultural material tem sua existência ameaçada por inúmeras situações de risco, que vão desde acidentes naturais a gestos individuais de vandalismo. A conservação preventiva é considerada a pedra angular de qualquer política de preservação, uma vez que, ao mitigar os riscos que afetam a preservação do patrimônio, constitui-se num meio eficaz e econômico de preservar a integridade física dos bens culturais, minimizando a necessidade de intervenções de restauro.
A partir do final da década de 1990 esta uma abordagem preventiva foi adotada para a preservação do conjunto edificado do Museu Casa de Rui Barbosa que, em conjunto com o acervo que abriga, bem como o sítio onde se localiza, constituem um sistema. Implantou-se um Plano de Conservação Preventiva alinhado com os conceitos de sustentabilidade da preservação, e que tem entre os seus principais objetivos propor ações de preservação do patrimônio, identificar as causas de deterioração, definir estratégias de preservação, desenvolver projetos e pesquisas e priorizar intervenções.
Para dar organicidade às necessárias pesquisas aplicadas, foi criada uma linha de pesquisa intitulada Estratégias de conservação preventiva para edifícios históricos que abrigam coleções, dentro do grupo de pesquisa da FCRB/CNPQ: Museu-Casa de Rui Barbosa: memória, espaço e representações (2005), e em 2012 foi criado o grupo de pesquisa da FCRB/CNPQ, Conservação Preventiva de edifícios e sítios históricos.
A eficácia das ações preventivas requer um adequado sistema de organização para que o processo esteja sob controle em todas as suas etapas, desde o planejamento até o monitoramento dos resultados, de modo a sedimentar o conhecimento necessário. Neste sentido, e considerando as recomendações do campo da preservação do patrimônio cultural, demos início à pesquisa Documentação para Preservação, com o objetivo de desenvolver um processo contínuo de documentação sobre o conjunto edifício-acervo do Museu Casa de Rui Barbosa, constituindo instrumento de monitoramento e controle da qualidade para sua preservação, gerenciamento e uso.
Este site é um dos resultados da pesquisa e funciona como um instrumento de organização, sistematização e divulgação da toda a documentação relativa ao bem patrimonial e às ações para a sua preservação, permitindo a divulgação para o público em geral, assim como informando especialistas. A pesquisa tem a coordenação da arquiteta Claudia S. Rodrigues de Carvalho, do Núcleo de Preservação Arquitetônica do CMI, e teve apoio da FAPERJ para a sua execução.